Inicio do conteúdo site.
Renan Falcão e Duda Sena conversam com alunos na USP
Renan Falcão e Duda Sena conversam com alunos na USP / Dener Alcardi/Divulgação CIEE

Lab CIEE promove bate-papo sobre carreira na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP

9 de março de 2020
Engenheiro Renan Falcão e arquiteta Duda Sena respondem perguntas e interagem com alunos na FAU

Trocar experiências com universitários e transmitir um pouco da vivência profissional. Esse foi o foco do bate-papo Construindo Carreiras no Mundo da Arquitetura e Urbanismo, que reuniu o engenheiro Renan Falcão e a arquiteta Duda Senna na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP). O evento foi promovido pelo Lab CIEE, iniciativa comprometida com ações nas áreas de inovação e empreendedorismo.

“É importante correr atrás, encher os profissionais de perguntas. Para crescer profissional é preciso buscar especialização”, disse Duda durante a sua apresentação. Ela contou que recebeu olhares de desconfiança quando decidiu abrir o próprio escritório aos 24 anos, mas isso não foi suficiente para desistir da carreira.

“Muita gente falava que não ia dar certo, mas isso não me abateu. Tinha na cabeça que era preciso experimentar, até para saber se era isso que eu gostava de fazer”, concluiu.

Renan teve uma vivência diferente. Depois de estagiar e ser contratado por uma grande incorporadora, ele atualmente é senior manager Acquistion na Tishman Speyer, responsável por empreendimentos dentro e fora do Brasil.

“Desde o início, quando entra na universidade, o jovem precisa ter em mente que é preciso estagiar, para ter uma percepção sobre o mercado e entender um pouco das coisas na prática. Foi assim comigo e com certeza também é assim com esses jovens. É normal bater uma dúvida, e a universidade tem papel importante nesse processo de construção”, disse.

A conversa com os universitários durou aproximadamente uma hora. Neste período, foram levantadas várias questões envolvendo planejamento de carreira, área de atuação e vocação. Para Karina Romano, responsável pelo Lab CIEE, o resultado do talk foi positivo.

“Quem esteve presente participou de maneira engajada, fazendo várias perguntas aos convidados. Cumprimos nosso propósito de envolver os estudantes ao realizar esse primeiro evento na USP”, pontuou.