Inicio do conteúdo site.
Ao longo do ano, conviventes participaram de atividades que abordaram o sentido da palavra identidade, entre outros temas
Ao longo do ano, conviventes participaram de atividades que abordaram o sentido da palavra identidade, entre outros temas / Divulgação/CIEE

Espaço de Cidadania do Centro de São Paulo completa dois anos e mais de 800 pessoas atendidas

10 de fevereiro de 2020
Conviventes passam a desenvolver o sentimento de pertencimento e fortalecem o senso de comunidade

No mês de janeiro o Espaço de Cidadania que funciona no Centro de São Paulo  completou dois anos de funcionamento. Concebido como um Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, este Espaço é dedicado a ampliar as  trocas culturais e de vivências, atendendo adultos de até 59 anos. Nas atividades propostas pela equipe do CIEE, eles desenvolvem o sentimento de pertencimento e fortalecem o sentido de viver em comunidade.

Conviventes de 48 nacionalidades diferentes

Desde o início das atividades, em janeiro de 2018, foram atendidas mais de 800 pessoas, de 48 nacionalidades diferentes. Elas compartilharam suas histórias de vida e encontraram nos colegas brasileiros o apoio necessário para se adaptarem ao País. Destas interações nasceu o Projeto Intercâmbio Literário, que consiste em trocas de cartas não só entre os conviventes do Espaço de Cidadania da Xavier, mas também entre os conviventes dos Espaços que funcionam no bairro do Grajaú, em São Paulo, e também em Manaus, Taguatinga/DF e Salvador. 

“Este projeto motivou e aprimorou o exercício da escrita de textos em português por todos os conviventes, sejam eles brasileiros ou imigrantes; adultos ou adolescentes. Os resultados foram incríveis tanto no desenvolvimento das escritas, quanto nas trocas de vivências, culturas e afetividades” diz Rodrigo Nader, Gerente de Assistência Social do CIEE.

Sarau da Diversidade: arte para viver

Facilitadas pelos profissionais do CIEE, as trocas entre os conviventes também resultaram no Sarau da Diversidade. A edição realizada no fim de 2019 contou com apresentações de música, dança, poesia e exposições artísticas, incluindo performance de drag queen e também recitação do Alcorão.

“O Sarau também contou com muitas falas espontâneas de histórias de violência, sofrimentos e abandonos que puderam ser compartilhadas e acolhidas no Espaço de Cidadania, impulsionando ressignificações de trajetórias, mudanças de atitudes e ampliação do sentimento de dignidade e gratidão. Comemoramos esses dois anos desde o início do nosso funcionamento certos de que estamos no caminho para a transformação social, visando a garantia dos direitos humanos”, finalizou Rodrigo.

+Confira apresentações do Sarau de abril/2019