Inicio do conteúdo site.

Bate-papo, visita a museu e mergulho na História: conviventes participam de atividades em Salvador

19 de julho de 2019
Ao final das atividades, jovens do Espaço de Cidadania do CIEE conheceram serviços, espaços e equipamentos dos quais podem usufruir

Como forma de aprofundar a temática “Território”, que tem como objetivo apurar o olhar dos conviventes que frequentam os Espaços de Cidadania do CIEE, os adolescentes de Salvador participaram de uma série de atividades nesta semana, começando pela construção de maquetes representando um ponto de referência do bairro onde moram. 

CIEE oferece oficina de percussão

No Dique do Tororó, um dos pontos turísticos da capital baiana, uma oficina de percussão empolgou os adolescentes. Eles também tiveram oportunidade de conhecer mais sobre a História de Salvador em uma roda de conversa com o professor e pesquisador Carlos Eduardo Carvalho de Santana. Por fim, uma visita ao Museu Náutico de Salvador, localizado no Farol da Barra, complementou a programação da semana.

“O desenvolvimento deste eixo temático surge a partir de várias estratégias, como rodas de conversa, apresentação de informações, visitas e vivências, com intuito de permitir uma maior apropriação dos territórios e sua cultura pelos conviventes”, disse a gerente de Projetos Sociais do CIEE, Luana Bottini.

Ao final das atividades, os jovens puderam conhecer melhor os serviços, espaços, comunidades e equipamentos dos quais podem usufruir nesses territórios.

“Importante falar do meu bairro”, diz adolescente

“Muitas coisas eu não sabia, aprendi muito sobre os nomes e origens dos rios, dos bairros, da cidade, dos índios e negros. Inclusive comentei com minha professora de história e algumas informações ela também não conhecia. Em relação à atividade das maquetes, foi importante falar do meu bairro e representar um ponto de referência dele”, disse a convivente Brenda Rodrigues, de 16 anos, que ainda não conhecia o Farol da Barra.

O resultado das atividades também agradou a orientadora social do CIEE Jamile Freitas, que acompanhou os adolescentes nas atividades. “Pensamos em cada estratégia com muito carinho e conseguimos propiciar mais conhecimento sobre a história não somente dos bairros mas da nossa cidade de forma prática e lúdica. Tão importante quanto alcançar os objetivos propostos é ver a satisfação, o interesse e a alegria dos conviventes em cada nova descoberta”, concluiu.

Espaços de Cidadania do CIEE: serviços socioassistenciais gratuitos

Nos Espaços de Cidadania são oferecidas ações e serviços socioassistenciais gratuitos para o público em situação de vulnerabilidade e risco social e pessoal, com objetivo de fortalecer a convivência social, a participação cidadã, o retorno ou permanência na escola e uma formação geral para o mundo do trabalho. Atualmente, há seis unidades em funcionamento: duas na cidade de São Paulo/SP (Centro e Grajaú), Araras/SP (que está transferindo suas atividades para Campinas/SP), Manaus/AM, Taguatinga/DF e Salvador/BA.

O público é encaminhado prioritariamente pela rede socioassistencial, em particular, pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS). As atividades são desenvolvidas a partir de cinco eixos, determinados em trabalho conjunto desenvolvido pelas Gerências de Assistência Social e de Projetos Sociais do CIEE: convivência, direitos humanos, participação social, mundo do trabalho e lazer.