Novidade na aprendizagem em SP

14 de fevereiro de 2019
Assinatura de acordo / Ricardo Lou/TJSP
Assinatura de acordo beneficiará jovens aprendizes

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), a Unicharm – empresa do setor de saúde e higiene – e o CIEE assinaram acordo inédito no estado paulista, em 13/2. Pela primeira vez, aprendizes foram contratados pela modalidade de cota social.

Aspectos Legais

A cota social – autorizada pelo Artigo 23-A do Decreto 5598/05 e detalhada pelo Decreto nº 8740/2016 – é um recurso voltado a empresas com atividade ou locais de trabalho que constituam embaraço à realização da aprendizagem. Tais organizações podem contratar aprendizes com um detalhe: a  parte prática do programa é executada em outras entidades, tais como órgãos públicos e organizações da sociedade civil. Assim sendo, a  parceria firmada na capital paulista beneficia 14 adolescentes contratados pela Unicharm que passarão a atuar diariamente no TJ.

Projeto casado

Outro diferencial desse acordo é a convocação dos aprendizes. Os contratados são moradores de abrigos, jovens que precisam buscar urgentemente sua inclusão social e capacitação para o mundo do trabalho, pois, aos 18 anos, perdem a residência. “Foi um projeto casado: fazer algo social e cumprir a cota da aprendizagem”, contou Gelsse Bitto Sene, coordenadora de RH da Unicharm.

Para Manoel de Queiroz Pereira Calças, desembargador presidente do TJ-SP, “aparentemente é um número pequeno, mas são 14 vidas que com certeza terão encaminhamento para o futuro e dará a elas a certeza de que terão uma vida digna com trabalho, aprendizado da ética, da moral e da boa conduta”.

Aberto a parcerias

O CIEE conta com uma equipe de consultores aptos a instruir empresas que se encaixem no perfil da cota social. Mais informações pela Central de Atendimento no telefone 3003-2433. (O custo é de uma ligação local em qualquer região do País, mesmo que solicite o DDD).

Manoel de Queiroz Pereira Calças, desembargador presidente do TJ-SP; Rodrigo Miglio Nader, gerente de assistência social do CIEE; Luiz Douglas de Souza, supervisor de atendimento às empresas e Instituições de ensino do CIEE; Gelsse Bitto Sene, coordenadora de RH da Unicharm. Crédito: André Luiz