Inicio do conteúdo site.
Flavio Prado durante palestra no Teatro CIEE
Para Flávio Prado, a estabilidade emocional é essencial para que as pessoas consiga desempenhar suas funções / Divulgação CIEE

Flávio Prado ensina aos jovens como escapar da ansiedade

26 de novembro de 2019
Teatro CIEE recebeu palestra sobre busca pela felicidade e como combater tristeza e depressão

Você sabe como a ansiedade pode atrapalhar o seu dia a dia? Como os pensamentos negativos podem fazer você render menos no trabalho, na escola e na vida social? O que realmente faz as pessoas felizes? Esses são alguns dos temas abordados no livro “O Grito do Pinguim: como viver melhor e com menos ansiedade”, do jornalista e coach Flávio Prado.  Em evento no Teatro CIEE na manhã desta terça-feira (26), Flávio respondeu a essas e outras perguntas que vem afetando cada vez mais jovens no Brasil e no mundo.

“Este é um tema muito importante para a juventude brasileira. Ansiedade, tristeza e depressão atingem cada vez mais os jovens. É um dos perigos que a exposição excessiva à tecnologia pode trazer”, explicou o superintendente Geral do CIEE, Humberto Casagrande, durante a abertura da palestra.

Para Flávio Prado, a estabilidade emocional é essencial para que as pessoas consigam desempenhar suas funções e viver a vida de maneira plena. “Temos um exemplo simples do mundo do futebol. Se o jogador não está equilibrado e chuta a bola, é muito provável que ela não atinja o alvo. O mesmo acontece em nossas vidas”, explica.

O caso Neymar e o papel das redes sociais

Com vasta experiência no jornalismo esportivo, Flávio Prado começou a refletir sobre o papel da estabilidade emocional após analisar o caso do jogador Neymar. “Conheço este atleta desde que ele tinha por volta de 14 anos. Ele sempre teve objetivos bem altos. Ao alcançá-los, parece que ficou sem rumo. Daí comecei a pensar em qual o impacto da falta que estabilidade na infância e na adolescência na vida de alguém no futuro”, ponderou.

Um fator apontado como amplificador de inseguranças é a exposição excessiva às redes sociais. “Hoje o celular mostra algumas situações que não necessariamente são reais. A comparação constante com a vida dos outros traz insegurança e ansiedade”, comentou o palestrante. Para ele, nunca sabemos o que está escondido em um sorriso na internet. “Temos o hábito de comparar os ‘nossos bastidores’ com o ‘palco’ do outro. Essa comparação nunca é justa e nunca traz resultados positivos para a mente”, explicou.

Onde encontrar a felicidade e o papel do subconsciente

Segundo o palestrante, estudos mostram que as pessoas mais felizes do mundo têm uma coisa em comum: a qualidade de seus relacionamentos interpessoais. “Independentemente do quão bem-sucedido o indivíduo se torna, o que uma pesquisa da Universidade de Harvard mostrou é que sua relação com as pessoas que o cercam é o maior fator para a felicidade. Isso influencia, inclusive, a sua expectativa de vida e sua saúde de maneira geral”, apontou.

Pessoas muito sozinhas, que se cobram em excesso e que desistem rápido tem mais propensão a problemas de ansiedade, depressão e uma série de doenças. Para combater esses males, Flávio Prado mostrou a importância de se treinar o subconsciente a ter pensamentos e sentimentos positivos, como gratidão, perdão e amor. “Essa parte tão importante do nosso cérebro trabalha a longo prazo, externando sentimentos que cultivamos durante muito tempo. Se você absorve pensamentos positivos, você vai se tornar uma pessoa mais feliz. É um exercício diário e que requer insistência e determinação”, explicou.

Ficou interessado no tema? Confira na íntegra como foi a palestra em nosso canal oficial no YouTube:. https://youtu.be/Cu2SenDcFVs