Inicio do conteúdo site.
Fábio Romeu de Carvalho, vice-reitor da UNIP, durante a palestra. / Edith Schmidt

Ensino superior: longe da meta do PNE

11 de abril de 2019
Para o vice-reitor da UNIP, Fábio Romeu de Carvalho, projeções mostram que o ensino superior não baterá metas previstas no Plano Nacional da Educação.

Se as atuais políticas educacionais não forem revistas em curto prazo, as metas do Plano Nacional da Educação (PNE) não serão atingidas em 2024. Tal foi a conclusão apresentada por Fábio Romeu de Carvalho, vice-reitor de Planejamento, Administração e Finanças e diretor do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia (ICET) da Universidade Paulista (UNIP), após estudo com projeções de resultados atuais.

Ponto de inflexão
Um dos mais recentes pontos de inflexão da então crescente inclusão de estudantes em faculdades e universidades se deu na eleição de 2014. A partir do ano seguinte, com a redução de programas como Prouni e Fies, as matrículas foram afetadas. Para o vice-reitor da UNIP, um dos fatores que têm segurado a alta da inscrição de universitários é a educação a distância (EAD), suprindo a procura por cursos presenciais.

Avaliação comprometida
Outro ponto crítico que merece atenção são os métodos de avaliação das instituições de ensino. “Por exemplo, 70% da nota do Conceito Preliminar dos Cursos (CPC) é composta por itens calcados na opinião dos alunos”, diagnostica o vice-reitor da UNIP. Além disso, os impactos de programas de mestrado e doutorado impactam pouco ao Índice Geral de Cursos: “não há incentivos”.

Palestra gratuita
A palestra de Fábio Romeu de Carvalho fez parte do ciclo Encontro com Educadores, evento gratuito voltado a professores e demais interessados no debate. A programação de palestras do CIEE está disponível, clicando aqui.

Ricardo Melantonio, superintendente de Comunicação, Jurídico e Compliance; Fábio Romeu de Carvalho, vice-reitor da UNIP; e Paulo Nathanael Pereira de Souza, conselheiro do CIEE.