Inicio do conteúdo site.
Ricardo Melantonio, intérprete de libras Sérgio, Mônica Vargas, Luiz Gustavo Coppola e Marcelo Gallo

Como desenvolver boas práticas de gestão de estagiários e aprendizes?

21 de setembro de 2021
Tiramos dúvidas recorrentes sobre a diferença entre os dois programas e de que forma as organizações podem crescer oferecendo oportunidades aos jovens

Como as empresas podem desenvolver boas práticas com foco no potencial dos jovens quando o assunto são os programas de estágio e aprendizagem?

Para debater o tema e difundir a expertise do CIEE quando o assunto são as oportunidades para quem está iniciando a vida profissional, promovemos um webinar que contou com a participação de nossos superintendentes Marcelo Gallo (Administração e Finanças); Mônica Vargas de Castro (Operações); e Luiz Gustavo Coppola (Atendimento). A mediação foi do superintendente Institucional do CIEE, Ricardo Melantonio.

As organizações, hoje, não vivem somente dentro dos seus muros. Com a necessidade de haver uma integração com a comunidade que a cerca, também nasce a possibilidade de abrir as portas para jovens estagiários e aprendizes darem os primeiros passos na vida profissional. Para isso, é mais do que importante a atuação dos agentes de integração.

“O agente de integração vai fazer a empresa entender os benefícios de contratar um estudante. Ele vai garantir que a proposta de implantação do programa de estágio na empresa está sendo respeitada por todos os gestores, que a supervisão do estágio tenha todo o conhecimento necessário para ser um supervisor”, explicou Luiz Gustavo Coppola.

Neste processo, o papel do agente de integração também passa por identificar, de acordo com o perfil e necessidades de cada empresa, a melhor aplicabilidade de programas de estágio ou aprendizagem. Lembrando que ambas as possibilidades colaboram e muito para o crescimento profissional de cada jovem participante.

Diferenças entre estágio e aprendizagem

“O estágio é um exercício de vocação e o jovem define se quer continuar ou não naquela que será sua futura profissão. Pode escolher carreira, no caso da Administração pode trabalhar em controle de produção, marketing ou até RH”, pontuou Marcelo Gallo.

“O aprendiz tem a possibilidade de uma avaliação um pouco mais complementar do que a do estagiário. Acontece com o instrutor de aprendizagem e o gestor da empresa. O aprendiz começa a perceber uma boa prática desde o início da sua carreira”, disse Mônica Vargas de Castro.

Confira o webinar na íntegra