Inicio do conteúdo site.

Verão, época de oportunidades para os jovens

1 de fevereiro de 2021

Lembro-me que, quando na escola ou já na faculdade, aguardava com ansiedade pelo período das férias de verão, principalmente pelos dias descompromissados. E não que precise ser diferente para o jovem de hoje. Afinal, o descanso é de fato merecido – ainda mais depois de um ano tão incerto e turbulento como foi o que passamos. E por que não aliar o período, com mente e corpo relaxados, à busca por uma oportunidade no mundo do trabalho?

A premissa, à primeira vista, pode soar estranha. Não foi mencionado, acima, que o tempo é de descanso? No entanto, ela justifica-se pelo alinhamento com um outro fenômeno que acompanhamos nos programas de Estágio e Aprendizagem nesta época do ano: a sazonalidade.

De dezembro a março, quando muitos dos contratos chegam ao fim da vigência e, no caso dos estagiários, a graduação é concluída, sobram vagas nas empresas. Ávidas por preenchê-las a tempo de começar o ano seguinte com um quadro robusto e estabelecido de colaboradores, as organizações apressam-se nos processos seletivos. Para o jovem, é o momento certo – ou, como dizem, o match perfeito – para esta chance. 

Se por um lado o entrevistador quer candidatos, cabe lembrar que não busca por quantidade, mas qualidade. É tempo de preparo, de investimento (de tempo e, se possível, financeiro) no aprendizado contínuo. No CIEE, por exemplo, disponibilizamos a plataforma de cursos online e gratuitos do CIEE Saber Virtual, com temas pertinentes à realidade do mundo do trabalho e à preparação para esta etapa. Na internet, não faltam cursos a distância, dos mais variados temas e modelos de aprendizado. Em meio à pandemia, com bibliotecas fechadas, vale recorrer aos materiais que se tem em casa e intensificar a leitura. Se vai maratonar em um serviço de streaming, que tal intercalar a série favorita com documentários? As formas de aquisição de conhecimento, hoje, são tantas, que não vale ficar parado. 

Tudo para que se diminua, cada vez mais, a preocupante taxa de desocupação entre nossos jovens: segundo o IBGE, o índice na faixa populacional de 18 a 24 anos ficou em 31,4% no 3º trimestre de 2020, muito acima da média nacional de 14,6%.

Nós, no CIEE, seguimos nessa missão há 56 anos. E com 35 anos de casa, posso afirmar, com convicção, que não iremos descansar. 

Luiz Gustavo Coppola, superintendente Nacional de Atendimento do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE)

Artigo originalmente publicado no Estadão Online, em 30/01/2021; no jornal O Popular (GO), em 03/02/2021, entre outros.


Mais posts com "Artigo"

Oportunidades à mão
29 de janeiro de 2021

A hora de ajudar os jovens
14 de janeiro de 2021
Posts em alta

Acessibilidade na rede
4 de fevereiro de 2019