Inicio do conteúdo site.
Plateia acompanha seminário com dois homens e uma mulher no palco

Seminário discute formação e atuação do professor do ensino básico

6 de setembro de 2019
Evento gratuito contou com a participação de estudantes e especialistas

O Teatro CIEE, em São Paulo, recebeu no dia 27/8 especialistas e estudantes de pedagogia no seminário “A formação e a atuação dos professores do ensino básico do Brasil”. O evento gratuito debateu os principais obstáculos e atual cenário dos professores que atuam na educação básica no Brasil.

No palco, Paulo Nathanael Pereira de Souza, presidente Emérito do CIEE, foi o mediador de um grupo formado por Bernadete Gatti, presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Estadual de Educação de São Paulo – CEESP e César Callegari, presidente do Instituto Brasileiro de Sociologia Aplicada IBSA.

Currículo tradicional

De acordo com Paulo Nathanael, a educação básica brasileira passa por uma crise. Os professores quase nada ensinam e os alunos aprendem muito pouco. “O currículo tradicional já não tem mais valia para as novas gerações. Tornando chata e cansativa, o que alimenta o medo da reprovação evasão escolar”, conta.

O educador e presidente emérito do CIEE ainda defendeu que o didatismo precisa ser reescrito e os sistemas de ensino precisam se atualizar.

Cenário

Já para Callegari, a educação básica precisa ser voltada para todos, independentemente da classe social. Segundo o presidente do IBSA, apenas 9% dos estudantes que concluíram o ensino básico absorveram o conhecimento mínimo de matemática e 1,5 milhão de crianças e jovens fazem parte do grupo “nem-nem”, nem estudam, nem trabalham.

Formação

Bernadette, presidente do CEESP, defendeu o aprimoramento do currículo de graduação dos pedagogos. “Olhar o mundo do trabalho do professor é o que torna possível propor currículos para formar um profissional integral e que é responsável pela formação da sociedade”, afirma.