Inicio do conteúdo site.
Desenho de mulheres representando o atendimento psicológico a distância
Imagem ilustrativa / Divulgação

Qual será o futuro da carreira de Psicologia no Brasil?

25 de junho de 2021
Novas tendências e perfil dos estudantes foram temas de webinar

Quais serão os caminhos que a área profissional da psicologia seguirá no futuro? E as habilidades requeridas para construir uma carreira de psicóloga ou psicólogo? Essas foram algumas das pautas de um debate promovido em mais um webinar CIEE. 

Participaram a presidente do Conselho Federal de Psicologia, Ana Sandra Fernandes Arcoverde Nóbrega; a coordenadora do curso de Psicologia da PUC-SP, Fabíola Freire e também Vicky Bloch, sócia Vicky Bloch & Associados. A mediação foi do jornalista Alcides Ferreira.

Apesar dos avanços tecnológicos, o exercício profissional da psicologia seguirá demandando habilidades como empatia e respeito, segundo Ana. 

“A psicologia demanda de nós obviamente o mesmo empenho do conhecimento científico e os esforços para adquiri-lo, mas para ser eficaz ela demanda também um envolvimento que é integrado à nossa história, à nossa capacidade de reflexão e nossa própria individualidade”, disse Ana Sandra.

“Mesmo com profundo conhecimento das áreas, se essa pessoa não for capaz de acolher com respeito, me parece que essa pessoa não estaria apta a exercer uma profissão que requer necessariamente o desenvolvimento dessas habilidades”, completou, destacando a importância do profissional de psicologia em promover dignidade humana e transformação.

Área de atuação além da clínica

Professora há mais de 15 anos, Fabíola abordou a complexidade da área pelo ponto de vista do perfil do estudante, e também pelas possíveis áreas de atuação, que estão cada vez mais amplas, dado o contexto atual da pandemia do novo coronavírus.

“A psicologia se consolidou na área clínica, mas não é só isso que marca nossa atuação. O curso tem uma formação generalista. Nós apresentamos diversas áreas de campo de atuação da psicologia. O aluno passa por todas as áreas: clínica, organizacional e educação”, pontuou.

“Para o estudante, é uma escolha que coloca em contato com as pessoas e com as relações humanas. Assim você está no caminho certo quando pensa na psicologia como profissão. Estar com as pessoas promovendo saúde, promovendo cuidados”, conclui Fabíola.

Escuta ativa e preocupação com saúde mental

Para Vicky Bloch, as habilidades que são grandes requisitos para futuros profissionais na área passam necessariamente pelo interesse em temas da sociedade e nas formas de expressões individuais, como os fenômenos sociais, além da capacidade de desenvolver escuta ativa e preocupação com a saúde mental. 

“O espaço para atuação dos psicólogos na sociedade tem se ampliado. Rituais de liderança, em trabalho de colegiado, todos têm se transformado. Será uma das profissões que não irá desaparecer. Ela terá espaço e será apoiadora de grandes transformações”, afirmou. 

Confira o webinar na íntegra