Inicio do conteúdo site.

Mentiras no currículo podem fechar portas no mundo do trabalho

19 de abril de 2022
Informações falsas geralmente estão relacionadas ao nível de proficiência de um idioma e formação complementar

Com o objetivo de alcançar a tão sonhada vaga de estágio, alguns jovens acabam decidindo ‘turbinar’ o currículo da maneira menos apropriada: acrescentando experiências e competências que na verdade não possuem. De acordo com Renata Honda, supervisora do CIEE One – processos seletivos especiais, os candidatos costumam mentir a respeito da formação acadêmica, conhecimento de idiomas e chegam, até mesmo, a plagiar a redação solicitada no processo seletivo.

“Ao contrário do que os candidatos imaginam, a mentira pode ser facilmente identificada pelos recrutadores durante o processo seletivo. Para os casos de certificação do nível de proficiência de uma língua estrangeira, as empresas têm adotado testes on-line com mecanismos de segurança para certificar que não existiu fraude durante o processo”, conta Renata.

No caso de cursos de formação complementar, é recomendado que o candidato descreva no currículo a instituição de ensino, além do tempo de duração do curso. Para quem deseja realmente aperfeiçoar o currículo, a instituição filantrópica disponibiliza cursos gratuitos por meio do CIEE Saber Virtual, plataforma que conta com tecnologia AVA.

A especialista ainda alerta que mentiras relacionadas ao interesse do jovem na vaga podem prejudicá-lo também. “Recomendamos que o jovem sinalize quando ele não estiver interessado na oportunidade, pois alguns simplesmente não aparecem na entrevista, ou inventam desculpas para não seguir no processo seletivo, e isso pode prejudicar em ocasiões futuras”, conta.