Inicio do conteúdo site.
Imagem ilustrativa / Divulgação

Jornalistas debatem presente e futuro da profissão em webinar promovido pelo CIEE

26 de novembro de 2020
Carlos Sardenberg, Carlos Nascimento e Renata Loures participam do webinar, que teve mediação de Alcides Ferreira

Qual será o futuro da profissão de jornalista? O avanço das redes sociais vai influenciar na qualidade da informação difundida nos próximos anos? Colocando esse tema em pauta na nossa série de webinários sobre as profissões, reunimos os jornalistas Carlos Sardenberg, da CBN, Carlos Nascimento, apresentador de telejornais do SBT e Renata Loures, repórter do Jornal da Record. 

A abertura do evento foi realizada pelo CEO do CIEE, Humberto Casagrande e a mediação  conduzida pelo jornalista Alcides Ferreira, sócio da Agência Fato Relevante.

Conhecido principalmente na cobertura do noticiário de Economia, Sardenberg acredita que a farta quantidade de informações existentes atualmente torna a vida profissional do jornalista um desafio diário. 

“Nós temos para oferecer conhecimento e uma aproximação constante da realidade via apuração. Conhecimento é estudo. Jornalista de economia tem que estudar economia, jornalista de política tem que estudar política, jornalista de esporte tem que estudar esporte”, disse ele, acrescentando que é fundamental o profissional atuar em várias plataformas. 

Carlos Nascimento, que chegou a ser correspondente na Espanha no fim da década de 1980, acredita que o mercado de trabalho está cada vez mais restrito, com redações menores e veículos de comunicação encerrando as atividades. Ele crê que a sociedade brasileira confiava mais na imprensa anos atrás e o questionamento excessivo se torna um obstáculo ainda maior.

“Os brasileiros confiavam na imprensa e se aproximavam mais. A sociedade é menos fã, o que torna nosso trabalho mais difícil. Além disso, o jornalista hoje vale muito mais como pessoa do que membro de uma equipe. O que importa hoje é a formação individual. As coisas acontecem muito depressa, você é cobrado muito rapidamente”, concluiu.

Repórter do Jornal da Record baseada no Rio de Janeiro e passagem também por Salvador/BA, Renata Loures observou que a profissão de jornalista colabora para que as pessoas despertem empatia e conheçam outras realidades, mesmo com todas as dificuldades impostas pela rotina e o avanço de fenômenos como as fake news.

“O jornalismo ensina a cada dia, todos os dias. Profissionalmente e também pessoalmente. Sou uma romântica e encaro a profissão como a possibilidade de dar voz a excluídos, pessoas que não costumam ser ouvidas em nossa sociedade”, apontou.

Confira o webinar na íntegra