Inicio do conteúdo site.
Imagem ilustrativa / Divulgação

Aos mestres com carinho: em webinar prestamos nossa homenagem aos professores

15 de outubro de 2020
Conversa mediada por Wander Soares passou por temas como pandemia, novas tecnologias e boas práticas em sala de aula

Em 15 de outubro é tradicionalmente comemorado o Dia do Professor. A origem da data remete à criação do ensino elementar no Brasil, por meio de um decreto do imperador Dom Pedro I assinado em 1827, e que permitiu a criação de escolas em vilarejos e cidades do País. 

Para homenagear os professores, promovemos um webinar que contou com a participação de Débora Garofalo, gestora de Tecnologias, considerada uma das 10 melhores Professoras do Mundo pelo Global Teacher Prize 2019; Hubert Alqueres, diretor do Colégio Bandeirantes, presidente do Conselho Estadual de Educação e membro da Academia Paulista de Educação; Roselaine Pontes de Almeida, mestre em Educação e Saúde na Infância e Adolescência, membro da rede de Especialistas em Aprendizagem do iABCD e do grupo de especialistas em Didática da Fundação Lemann. A mediação foi de Wander Soares, presidente da Academia Paulista de Educação.

Hubert falou sobre o atual momento de pandemia do novo coronavírus e o impacto na Educação. 

“Apesar de tudo, vejo com otimismo o que estamos vivendo. As escolas foram fechadas mas não morreu a conexão entre professores e alunos. Atividades desenvolvidas remotamente, seja por meio de apostilas ou com apoio das novas tecnologias. O ano poderia ter sido perdido por conta dessa grave pandemia, mas temos experiências muito felizes”.

Para Roselaine, o desenvolvimento de uma atmosfera mais próxima, com mais engajamento nas salas de aula, seja em atividades presenciais ou a distância, pode significar avanços importantes no futuro.

“Mais do que passar conteúdo e fundamentar as práticas, precisamos horizontalizar essa relação entre professores e alunos, e fazer com que os estudantes se sintam acolhidos. Para isso é importante ter a força da juventude e o vigor do professor em começo de carreira. É possível fazer a diferença”.

A atuação de grandes empresas de tecnologia como Google e Microsoft, que têm disponibilizado cada vez mais cursos relacionados a práticas de ensino e o uso de  tecnologia, deve ser considerada como propulsora da aprendizagem, de acordo com Débora.

“Toda e qualquer formação que o professor consiga para a sua carreira docente é fundamental. Acredito na busca por uma formação que agregue na formação do professor. Envolver os estudantes nessas possibilidades, em que é promovido um ambiente de colaboração, é importante. Destaco que a tecnologia não atua de maneira isolada. Ela precisa vir com um processo pedagógico por trás. As pessoas são o centro do processo de aprendizagem”, lembrou.

Veja na íntegra