Inicio do conteúdo site.
Imagem ilustrativa / Divulgação

Parcerias no Norte visam a criação de novas vagas no Agro

1 de setembro de 2020
Jovens de Rondônia e do Acre ganham novas possibilidades de formação profissional

Como forma de seguir se aproximando dos produtores rurais e apoiar a formação profissional no setor, celebramos mais duas parcerias no norte do País, que vão gerar novas oportunidades para os jovens de Rondônia e do Acre.

Em Rondônia, por meio de uma parceria pioneira com Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-RO), viabilizamos a contratação de aprendizes para apoiarem os agricultores na produção de soja, milho e girassol.

“O campo está trazendo novas energias, superando expectativas. Mesmo com a pandemia, muitos produtores estão na contramão da economia geral e o agro tem respondido também nessa parte de aprendizagem. Muitas empresas rurais têm contratado além da cota mínima de 5% porque entenderam que o programa de aprendizagem na área veio em forma de renovação da mão de obra”, comentou o consultor de atendimento do CIEE, Michel Ihida.

“Estamos abertos para dar toda orientação sobre os trâmites contratuais, e também para orientar na parte jurídica e pedagógica”, ressalta o assessor jurídico do SENAR, Efson Rodrigues.

No Acre, apoio da EMATER

Já na região de Rio Branco (AC), a parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural-Secretaria de Assistência Técnico Administrativo (EMATER-AC) rendeu a contratação de 15 novos aprendizes. Os jovens irão atuar no apoio da ativação das hortas escolares em cinco escolas do bairro Cidade Povo, região onde vivem aproximadamente 10 mil famílias.

“Antigamente, aqui na região, dificilmente você não encontrava uma horta escolar e área cultivável para a própria produção da merenda das instituições. Infelizmente, com o tempo, essa hortas foram desativadas. Então a EMATER firmou um contrato com o CIEE, além de um termo de acordo com a Secretaria de Educação, para que seja possível implantar novamente esse projeto”, comenta o supervisor do CIEE no Acre, Luiz André Oliveira.

Quem pode participar?

Podem participar do programa de aprendizagem no agronegócio jovens com idade entre 18 anos completos e 24 anos incompletos, que tenham concluído ou estejam cursando o ensino fundamental ou médio. Jovens de baixa renda e de famílias de trabalhadores ou produtores rurais têm prioridade.

O programa garante assinatura da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) do aprendiz e um contrato de aprendizagem de 1.840 horas, sendo 552h destinadas à parte teórica e 1.288h destinadas à prática. Além dos conhecimentos proporcionados pelos cursos e pela prática in loco, os jovens são estimulados a desenvolver autoestima, criatividade, cidadania, responsabilidade e ética.