Lugar de aprendiz é na cozinha

12 de abril de 2019
Saiba mais sobre o módulo de auxiliar de alimentação do programa Aprendiz Legal.

Da capital paulista vêm três exemplos de restaurantes que abriram suas portas para os aprendizes, formando novas gerações de chefs, garçons e cumins. Conheça o programa de aprendizagem do Coco Bambu, New Dog e General Prime Burger.

Auxiliar de alimentação

O programa Aprendiz Legal, oferecido pelo CIEE em parceria com a Fundação Roberto Marinho, conta com o módulo Auxiliar de Alimentação, capacitando os jovens para atuar em diversos setores do restaurante. Dependendo da idade – maior de 18 -, o aprendiz pode ajudar até mesmo na cozinha.

Muito além da cota

Klívia Rodrigues Matias, coordenadora de RH do Coco Bambu, conta que a motivação inicial para contratação de aprendizes visava ao cumprimento da Lei 10.097/2000, que estabelece cotas a serem preenchidas por jovens entre 14 e 24 anos, mas logo percebeu o potencial daquele capital humano. “Eram pessoas com vontade de crescimento, força e motivação”, explica.

Falta informação

Um dos pontos levantados pela reportagem é que os restaurantes, de maneira geral, não se aprofundam nos detalhes da Lei da Aprendizagem. Anatalia Rosa Amaral Moura, coordenadora de recrutamento e seleção do General Prime Burger, por exemplo, observa que muitos não contratam aprendizes maiores de idade por desconhecimento, perdendo assim talentos que podem atuar tanto no atendimento quanto na cozinha.

Assista agora um vídeo especial sobre os aprendizes de auxiliar de alimentação e contate o CIEE para ter mais informações sobre como trazer esses jovens para seu negócio.